Pages

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Hã?




Este post foi feito meio que sob encomenda, primeiro pela Maria(ou Marilda!) que me cobrou um Post e em seguida pela Ju que me mandou colocar umas coisas aqui...

Vamos a essas coisas...

Não fico com raiva de quem falas coisas erradas, eu mesmo vivo dizendo merda, meu Namorado esses dias disse que até a irmã dele ta falando errado por minha causa. Que Mentira! Mas o que vem a caso é que eu consigo ser compreendida, mas algumas vezes as pessoas fazem cada cocô falando errado que acaba ficando pra história. Então eu como boa servidora da utilidade pública, vou escrever um post sobre essas mancadas!
rsrsrs ...
Existem as trocas simples:
Tamara: “A Ju ta lendo DeScarteS” (Se diz DeCART, Maria que ensinou).
Isabela: “Eu sabo Tia.”.
Isabela: “Eu tomava leite de vaca quando mamava na minha mãe!” (Troca super simples).
Tamara: “Zec Taylor” (Zac Efron)

Primeira história:
Eu e a Ale (tomara que ela leia esse post pq isso marcou muito a nossa vida) estávamos numa festa de aniversário de um amigo nosso. Na festa tinham coisas básicas tipo: churrasco, coca-cola e um menino de 5 anos tocando bateria, além de um DVD de White Metal (nada contra meeeessmo!) na TV.
Quando um garoto puxou o violão pra se aparecer pras minas, uma dessas “minas”, cujo nome eu não vou falar pra preservar a integridade moral dela, olhou pra mim pra Ale pra puxar papo:
“Vocês Curtem PIAJENS?”
Eu, como qualquer pessoa que escuta uma palavra medonha dessas, perguntei educadamente:
“Que diabos é isso?”
A menina respondeu. Nessa hora ela poderia ter ficado quieta e teria poupado a si mesma.
“Piajens, aquela banda que tava aqui em Curitiba esses dias, e fez uma homenagem aos Ramones sabe?”
TRADUÇÃO: PEARL JAM
Não vou nem falar da cara de Xadrez que eu e a Ale fizemos, e a força pra não rir na cara da Sujeita né...
Moral da história: Putaqueopariu...

Segunda história:
Mayze (essa sujeita pode ter o nome publicado pq ela não tema a mínima vergonha na cara! rsrsrsrs) no ginásio com a Manu e mais um garoto que não vou falar o nome pq... Ah porque não gosto dele mesmo!
“E aí Maya você vem na festa da cidade?” (Isso tudo ele disse fazendo pose de galã de novela mexicana... no caso dele Galão mesmo!).
“Ahh não sei quanto é a entrada?”
“São 5 reais, mas pra você é na faixa!”
Ela podia ter fiado quieta, mas não... Preferiu falar!
“Quanto é a Faixa?”

Ai Mayze!
Moral da história: Foda-se

Terceira e ultima história:
Quando eu trabalhava na biblioteca a Ale (olha ela de novo!) chegou acompanhada de um senhor. Eu deveria ter desconfiado da cara dela, tava vermelha que só e a voz tava saindo rouca.
“Tamara, pode ajudar este moço, por favor? Ele tá procurando um livro de... do que mesmo moço é o seu livro?”
“FISOLOFIA moça!”
Rsrsr....
Não consegui encontrar o livro.
Moral da história: Não ria dele coitadinho, era um velhinho...!

Então, se o idioma evolui graças às palavras erradas, temos que agradecer a pessoas Idiotas como estas por falar português e não Latim!

Observação Final: Mayze eu te adoro!









5 comentários:

Tomaz disse...

uhsauhsauhsauhsauhas...
Apesar de já saber tdas essas histórias, é sempre bom ouvir de novo!!!...
Eu sabo tia!!!!

uhasuhsauhsauh!!!

maria disse...

e láia!!!
ahuahuahuaha
muito bom ler essas coisas!
me lembra hora do intervalo, vc dançando e nossas baboseiras...rsrsrs

Maria disse...

mais uma coisa... vou cobrar sempre q aí vc atualizar mais rápido!!!
rsrs

¿Controversy! disse...

Hahahahahahahahahaha
Putaquemepariu! Isso que acabei de ler é digno de um livro que, com certeza, viraria um best seller. Brincadeiras à parte, rir da ignorância alheia é triste, mas o pior é que as pessoas não querem saber de aprender e navegam pelos mares da burrice sorridentes e felizes.
¿Beijos!

maria disse...

tá na hora de atualizar, né!!!rsrsrs